manifestando o Reino em meio à adoração, intercessão e batalha espiritual

12 DIAS DE JEJUM CAB – CI – 7º DIA

7º Dia – das 18h de 03.10 às 18h de 04.10 – Enxergar além do umbigo e das próprias necessidades não é muito comum hoje em dia. Estamos vivendo nos dias em que “os homens são amantes de si mesmos”. Infelizmente, esse não é um privilégio de nossa geração. O egoísmo e o egocentrismo já eram comuns nos dias de Elias. No entanto, no momento de profetizar e trazer seu povo perante o Senhor e fazer dele um altar, o homem de Deus se utilizou do poder da representatividade. Usou doze pedras na edificação do altar, mesmo que Israel estivesse dividido em norte e sul (10 tribos = Israel/Norte; 2 tribos = Judá/Sul). isso deixa claro que Elias estava seguindo o padrão celestial e o modo de Deus enxergar as coisas.

Vivemos uma terrível divisão na Igreja brasileira. Tanto antigas quanto novas, as denominações são inúmeras. As linhas teológicas são diversas. As formas de culto são muitas. Ou seja, tem igreja chamada de Jesus pra todos os gostos e exigências. Muito provavelmente, há pessoas salvas e sinceras no meio de todos estes grupos. Não somo ingênuos, a ponto de dizer que não há terríveis desvios no meio disso tudo. Mas precisamos agir como Elias: profetizar do ponto de vista do céu e nos mover em UNIDADE.

Oremos para que se cumpra o desejo do Dono da Igreja. Jesus pediu ao Pai pra sermos um, como Ele e o Pai o são. Se Deus responde as orações de pecadores como nós, quanto mais a de Jesus. Sendo assim, vamos crer e viver. Destacando apenas que não é unidade a qualquer preço. Não é unificação ou ecumenismo. Falamos aqui de vencer barreiras e estruturas, que nos impeçam de juntos promovermos o avanço do Reino. Não é uma coisa fácil ou simples, mas contamos com a Palavra e o Espírito, pra nos guiar nisso. Oremos a fim de que a unidade da Igreja reflita na unidade do governo e da população brasileira, em torno de alvos justos e equânimes perante o Senhor.

E Elias tomou doze pedras, conforme ao número das tribos dos filhos de Jacó, ao qual veio a palavra do Senhor, dizendo: Israel será o teu nome.

1 Reis 18:31

Oh! quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união.

É como o óleo precioso sobre a cabeça, que desce sobre a barba, a barba de Arão, e que desce à orla das suas vestes.

Como o orvalho de Hermom, e como o que desce sobre os montes de Sião, porque ali o Senhor ordena a bênção e a vida para sempre.

Salmos 133:1-3

Para que todos sejam um, como tu, ó Pai, o és em mim, e eu em ti; que também eles sejam um em nós, para que o mundo creia que tu me enviaste.

E eu dei-lhes a glória que a mim me deste, para que sejam um, como nós somos um.

Eu neles, e tu em mim, para que eles sejam perfeitos em unidade, e para que o mundo conheça que tu me enviaste a mim, e que os tens amado a eles como me tens amado a mim.

João 17:21-23

ARREPENDIMENTO

Este grande problema da divisão começa em mim, pois o meu orgulho e sentimento de superioridade, fazem com que eu considere o meu chamado e ministério, melhores do que os de meus irmãos. Ainda que não faça isso abertamente, me escondo atrás de uma capa de santidade, a qual me obriga a me isolar do restante do Corpo, ou me associar apenas com os que pensam como eu. Hoje quero me arrepender por ser um dos motivos da fraqueza da Igreja, pois toda casa ou reino divididos, não subsistem. Peço teu perdão e que derrame uma porção fresca de amor por todos os meus irmãos. Quero ser parte da resposta da oração de Jesus, em João dezessete e cumprir seu desejo: serei UM com cada discípulo do Mestre.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado