manifestando o Reino em meio à adoração, intercessão e batalha espiritual

Santa Convocação para Assembleia Solene

É HORA DE VOLTA PARA DEUS URGENTEMENTE

o futuro se apresenta trazendo o terrível juízo do Eterno

Mas e se agente aprender a orar e buscar o nosso Deus com arrependimento?

Tocai a trombeta em Sião, santificai um jejum, convocai uma assembléia solene.

Joel 2:15

Nunca estivemos tão próximos da manifestação do juízo de Deus sobre o Brasil, como estamos agora. Qualquer um que com ousadia adentra além do véu, e consegue encontrar ali o coração amável e bondoso do nosso Pai, percebe a insatisfação do Eterno para com a nossa nação. E o pior de tudo isso, é que a raiz desse desconforto, se encontra exatamente onde não deveria estar: na igreja brasileira.

Ao pensarmos no início da história da igreja no Brasil, vamos nos lembrar de um povo muito simples, pequeno e humilde. Era uma minúscula minoria, que tinha de suportar todos os tipos de preconceitos e perseguição. Normalmente com quase nenhuma estrutura física ou capacidade intelectual, que pudesse impressionar alguém. Mas em meio a estas circunstâncias desfavoráveis ao crescimento e desenvolvimento, havia uma característica que marcava este povo: era tido por todos como pessoas de confiança, alto nível moral e comprometidos com a verdade. E qual era a fonte desse comportamento diferenciado do restante da sociedade? Era o seu temor, rendição e obediência ao Senhor seu Deus e sua Palavra.

Com este estilo de vida e disposição para vencer todos os obstáculos, esse povo pequeno, mas aguerrido, recebeu a bênção do Senhor para crescer e avançar. Deus começou a presentear sua gente com tudo que era necessário para proporcionar uma expansão eficaz do evangelho no Brasil. Surgiram os grandes líderes e pregadores; as grandes denominações; os grandes templos; os encontros de poder com sinais e maravilhas; as finanças engordaram; a prosperidade chegou; assim como uma crescente influência na sociedade, obtendo até cargos políticos. Talvez o momento de maior exposição, seja quando aparece o “mercado gospel”. Eventos, músicas, aristas, atletas, empresários e até denominações evangélicas, dedicadas a divulgar o Nome de Jesus de uma maneira mais moderna e contemporânea.

Acredito que se tudo isso se mantivesse centrado em Jesus Cristo e na glória de Deus, não haveria problema nenhum em nenhuma dessas coisas. Afinal de contas, o Deus de Abraão, Isaque e Jacó, é o Deus que tem grande prazer em prosperar o seu povo.

O problema disso tudo, é que  todos os presentes que Ele nos deu para expandirmos o Reino e fazer o seu Nome grande no Brasil e fora dele, nós os transformamos em ídolos.

É por isso que o Senhor está tão triste conosco. Precisamos voltar com urgência pra Ele. 

Talvez não tenhamos a consciência de quão grande seja a dor do coração do Pai, por nos ver assim tão longe. Mas se não nos importarmos com isso, jamais reagiremos com a intensidade que o momento exige. Uma boa maneira de compreendermos isso é olhando para Jesus no calvário. Aquele homem totalmente irreconhecível pelo espancamento, tortura com açoites, espinhos e cruz, além de ser a encarnação do que eu e você merecemos, como pecadores; também representa o estado em que o coração do Pai fica com o nosso pecado. Ele tem visto a nossa divisão, nosso orgulho; nosso desprezo ao Espírito Santo e sua Palavra; a comercialização do evangelho, nossa idolatria de líderes, pregadores, cantores e grupos de louvor; idolatria de nossos templos e placas. Ignoramos o amor e a misericórdia para com os outros. Deixamos de orar pelas autoridades, como prevê a sua palavra e assim entregamos nossa terra para ser governada por demônios. Sensualidade, prostituição e adultérios se tornaram coisas absolutamente normais no meio do povo de Deus. Nossa vida de oração, adoração e conhecimento da Palavra é tão superficial e às vezes, até mesmo nula. Os encontros do povo com seu Deus são frios e cheios de incredulidade. Prevalece sempre o interesse por aquilo que Deus pode dar ou fazer pelo crente, mas quase nunca se prioriza o prazer e a alegria de simplesmente desfrutar de um relacionamento verdadeiro com o Eterno Deus de amor. Aqui estão apenas algumas das razões para que o Senhor esteja disposto a nos vomitar. Mas a lista ainda pode seguir longamente. Qual a solução para uma situação como essa?

Atender à sua convocação:

Tocai a trombeta em Sião, santificai um jejum, convocai uma assembléia solene.

Para que?

Para expressarmos um real e verdadeiro arrependimento, por todos os desvios que tomamos e distância que chegamos de sua Presença.

O nosso Deus está nos chamando de volta.

Devemos fazer isso em todo tempo e em todo o lugar. Mas de uma maneira especial, podemos contar com uma janela de oportunidade, oferecida a nós, por intermédio do calendário de festas, que o Senhor deu para Israel.

Páscoa, Pães Asmos, Primícias, Pentecostes, Trombetas, Expiação e Tabernáculos. Estas são as Festas do Senhor.

No calendário Judaico, o Dia do Toque de Trombetas será no próximo dia 10 de setembro do nosso calendário. Não há tempo e espaço para detalhar todo o significado envolvido nessa data. Mas podemos destacar que é um dia de convocação e ajuntamento. Desde esse momento, até o dia da Expiação, a ordem do dia é dedicar-se à meditação sobre a necessidade de se arrepender e voltar para Deus. Estes dias são chamados de “dias de temor”. Essa expressão se justifica pelo fato de que o Dia da Expiação era o dia mais santo do calendário para Israel. Na verdade, esse é o dia nacional de arrependimento para o povo de Deus.  Nesse dia, e somente nele, é que o sumo sacerdote entrava no Santo dos Santos. Era mesmo um dia de julgamento, onde o Juiz de toda a terra, aceitaria ou não o sacrifício, a fim de conceder ou não o perdão para toda a nação por mais um ano e poupá-los da destruição que o pecado exigia. Em nosso calendário, esse dia será em 19 de setembro.

Com esse entendimento então, percebemos que este é um momento oportuno para o povo de Deus se mover nessa direção, a fim de alcançar misericórdia e achar graça.

Entre 10 e 19 de setembro de 2018, realize alguma atividade que demonstre aos céus que você realmente se sente entristecido por tudo que vivemos e tem ferido o coração de Deus. Detenha o juízo de Deus, por meio de um arrependimento sincero. Escolha passar tempos de qualidade na presença do Altíssimo. Vamos confessar nossos pecados e abandoná-los. Fale com as pessoas que você conhece. Fale com sua liderança sobre isso. Proponha uma agenda especial em sua igreja. Mas não deixe de se envolver nesta Santa Convocação para uma Assembleia Solene.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado